Motivação

Autor Convidado

12/02/2017

LEVE-SE A SÉRIO

Qual é o principal projeto em que você está trabalhando neste momento? É algo grandioso que vai afetar muitas vidas, ou é algo modesto que vai lhe trazer prazer e conforto?

Na verdade, independente do que seja, ele vai causar um impacto profundo no Universo, porque no final das contas, tudo é energia e tão importante quanto o resultado dos nossos projetos é a execução dos mesmos.

Qualquer movimento que façamos gera ondas energéticas (cientificamente comprovadas), que interferem no movimento de todas as criaturas com quem coabitamos no planeta.

Em um diálogo qualquer, em qualquer lugar do mundo é comum que as pessoas manifestem uma sensação de caos ao seu redor.

Você também se sente vivendo num mundo caótico? Você já parou para pensar no que você tem contribuído para desordenar o seu mundo?

Eu lhe convido a fazer um minuto de introspecção para “se perceber”, para perceber a energia que você tem colocado no mundo… Sinta, o quanto de você está no caos que você percebe ao seu redor.

(Feche os olhos, respire fundo e pense nisso por um instante)

Eu tenho certeza que ao final deste minuto, você sentirá que é parte do caos que te incomoda.

Ok… o que fazer então? Eu lhe convido a levar-se a sério, tanto ou mais do que você leva os projetos em que se envolve. Quando eu falo levar-se a sério é cuidar-se, cuidar com o que sai de você, pois a energia que você emana, é absorvida pelo cosmo e você, também é o cosmo, ou seja, neste mundo energético (que é tudo), nós nos retroalimentamos de nós mesmos.

Tente agora, emanar uma energia amorosa… Entregue-se plenamente para o que É… Deixe ir o que PASSOU e tenha fé no que SERÁ.

Então, independente do projeto que você esteja envolvido, quero lhe desejar boa sorte para que o seu objetivo seja alcançado com louvor. E para finalizar quero reforçar o pedido para levar-se a sério, pois, você é o projeto mais importante em que trabalhará durante toda a sua vida e somente será bem-sucedido se, ao final dela sentir profundamente, que contribuiu para trazer mais ordem na sua passagem por aqui.

 

—-.—-.—-.—-

09/01/2017

NINGUÉM MERECE SOFRER

maos

Tenho pensado muito sobre a indiferença do ser humano quanto ao sofrimento dos outros, claro que isto não é a regra, mas tenho a sensação que este sentimento vem crescendo nos dias de hoje.

É compreensível, que evitar a percepção do sofrimento alheio e se compadecer dele, seja um sentimento de defesa, de autoproteção, mas isso nos torna individualistas, egoístas e por consequência mais fracos, pois, somos seres sociais e fatalmente necessitamos uns dos outros.

Ninguém vive só nesta jornada. Precisamos das pessoas, dos animais, da natureza… somos um elo apenas e podemos romper com uma facilidade da qual ainda não tomamos consciência.

Me identifico muito com o que o budismo prega a respeito da compaixão e do altruísmo: Segundo a filosofia, reconhecer as necessidades alheias, participar espiritualmente da infelicidade dos outros e dedicar-se a eles, nos dá um grande prazer, faz a nossa percepção do mundo ampliar, faz nos sentir socialmente ativos e nos ajuda a crescer interna e externamente, dando maior significado à vida.

Dar significado à vida é compreender que temos um papel a cumprir nesta existência e que diminuir o sofrimento alheio é a forma mais eficaz de diminuir o nosso próprio sofrimento.

—-.—.—.—.—.—

18/10/2016

A CHAVE DA SUPERAÇÃO

Augusteum - Roma
Augusteum – Roma

“Você vai superar isso”. Todo mundo já ouviu a frase. É provável que você tenha usado as mesmas palavras para confortar um amigo que passou por uma situação difícil. Mas talvez você nunca tenha parado para pensar sobre a amplidão da palavra “superação”. A etimologia nos diz que o termo vem do latim superatio, e significa o “ato de elevar-se, de passar por cima”. De cara, vemos que a palavra já nasceu com um quê de heroísmo. E isso faz sentido, pois a superação frequentemente exige um esforço sobre-humano de cada um de nós.

Na hora do sufoco, muitos de nós somos tomados por uma sensação de que é quase impossível “passar por cima”. A dor pode nos paralisar a ponto de turvar nossa memória das muitas situações difíceis que já vivemos antes e que superamos. Aliás, a vida é um ato de superação contínua. O limite que superamos ontem é apenas um ensaio para o desafio que virá amanhã.

A minha experiência pessoal de superação guarda semelhança com o movimento de transformação descrito pela escritora Elizabeth Gilbert no livro “Comer, Rezar, Amar”, famoso também na adaptação para o cinema, com Julia Roberts no papel principal. Há uma passagem em que Julia/Elizabeth descreve seu sentimento diante do “Augusteum”, o mausoléu construído pelo rei Otaviano Augusto para abrigar seus restos mortais por toda a eternidade. Augusto jamais poderia supor que um dia o império romano viraria pó e que seu mausoléu seria tomado por ruínas.

Olhando as ruínas do mausoléu, Julia pensa em todas as transformações que aquele lugar passou: foi queimado, devastado, mas depois encontrou uma maneira de se reconstruir. Assim é com cada um de nós. Precisamos ter a consciência de que a nossa ruína pessoal é transitória. Este é o caminho para a superação.

Não é fácil, claro. Nos momentos difíceis, a sensação de que estamos desmoronando parece não ter fim. Mas, e isso a vida me mostrou, a ruína não é necessariamente ruim. Geralmente ela é um indício de uma transformação urgente que estávamos recusando. Quando não aprendemos pela via do amor, aprendemos através da dor.

Eu posso dizer que aprendi coisas diferentes com cada um, mas de certa forma um aprendizado completou o outro. O amor incendiou meu coração com a deliciosa sensação de acordar todos os dias com a certeza de estar construindo uma vida plena com um homem maravilhoso. Já a perda desse homem me jogou na ruína. A dor parecia ter o carimbo da eternidade, mas foi justamente esta dor que me fez redescobrir o amor por mim mesma!

A vivência da ruína em que a dor me lançou revelou-se depois um presente. Em algum momento, tornou-se possível amar a minha dor. Não significa assumir o papel de vítima! Ao contrário, é aquele momento em que eu me senti senhora da própria dor. Não podia jogá-la debaixo do cobertor, e foi justamente por assumi-la que me tornei mais forte, consciente de que posso enfrentar qualquer sofrimento.

Eis aí um curioso paradoxo: ao respeitar a dor, você não fica mais apegado a ela, criando assim, as condições para superá-la.

A chave da superação pode estar está na própria dor.

—.—.—.—.—

14/07/2016

E ENTÃO O QUE É O SUCESSO PRA VOCÊ?

Bailarina

A definição de sucesso pode variar bastante. Afinal, temos valores e percepções de mundo diferentes. Mas, de uma maneira geral, o sucesso é geralmente identificado com conquistas materiais.

Não nego a importância destas conquistas, mas penso que o sucesso tem a ver com algo mais profundo que não pode ser resumido com a compra de um carro ou uma casa.

Ter consciência disso é um passo fundamental para realizar os seus sonhos. Porque o sucesso não é um fim é, acima de tudo, o caminho que uma pessoa trilha quando está consciente do seu próprio poder.
Quem vive com esse sentimento no peito, geralmente toma as decisões corretas, encontra as pessoas certas. As coisas simplesmente acontecem.

Talvez você esteja pensando: “A realidade não é assim tão cor-de-rosa. A todo momento levamos um ‘não’ na cara, vem a frustração e, em seguida, a impotência pode tomar conta da gente.”

De fato, há muitas pedras no caminho. Ainda assim, a sua atitude interior faz toda a diferença.

O que pode acontecer é que as vezes a gente está pronto para dar um grande salto, mas as circunstâncias ainda não são favoráveis. Reconhecer o momento certo é fundamental porque então você e as circunstancias estarão em sintonia.

Muita gente desiste por não ter paciência de esperar. Mas é preciso firmar um pacto com você mesmo, afinal o sucesso é um poder que você acessa na sua alma. De que forma? Valorizando o que se tem de melhor.

O sucesso é a capacidade de realizar todo o potencial que já existe dentro de nós

Experimente, nem que seja por 10 minutos, esquecer todas as dificuldades do momento presente. Feche os olhos e comprometa-se consigo mesmo de seguir em frente com seus sonhos, mesmo quando as circunstâncias não forem favoráveis. No momento em que assumir esta postura, você já será uma pessoa de sucesso.

—-.—.—.—.—

26/05/2016

A VOZ DA INTUIÇÃO

Intuição

Isso já deve ter acontecido com você: um dia, sem mais nem menos, veio uma voz interior que lhe sussurrou: vá lá, tome tal atitude porque ela é necessária para dar vida àquele sonho dourado.

Numa situação como essa, não há meio-termo: ou você acolhe essa voz ou a ignora. Se você deixar a mente analítica falar mais alto, certamente não fará nada. Porque geralmente não existe nenhum elemento concreto na realidade que sustente essa voz.

Vou dar um exemplo prático. Quando fui à Turquia pela primeira vez, em 2007, era difícil encontrar brasileiros por lá.

Minha intuição me dizia, no entanto, que a Turquia iria encher de brasileiros quando eu divulgasse o país por aqui. Eu não tinha nenhum elemento palpável que pudesse confirmar minha intuição. Mas eu sabia que estava certa, ainda que este saber não tivesse “lógica”.

Indo além da lógica, eu comecei a viver uma espécie de transe provocado pela grandiosidade e pela beleza daquele lugar. Percebi que aquele não era apenas mais um local turístico que eu visitava. Algo muito especial estava codificado ali.

O incrível é que, ao ouvir a intuição, eu comecei a receber sinais à minha volta de que estava no caminho certo. Para todos os lados que olhava na Turquia, eu via a possibilidade de fazer negócios.

Quando voltei ao Brasil, comecei a agir de forma sistemática para dar vida àquela faísca interior, porque o sonho precisava ser alimentado com a ação!

Eu agi e trabalhei duramente, mas cinco anos depois de minha primeira ida à Turquia, aquele país estava cheio de brasileiros e eu realizava um sonho, uma missão talvez.

Houve quem duvidasse disso? Claro, a maioria das pessoas que me cercavam, mas eu preferi dar ouvidos ao meu coração. Sim há quem diga que a intuição é voz do coração.

E você, tem dado ouvidos ao seu? Tem agido conforme ele lhe pede? Tem trabalhado para dar vida aos seus sonhos dourados?

Preste atenção, pois conforme um velho Monge dizia, o mais sábio mestre está dentro de nós.

(Malga Di Paula)

 

–.–.–.–

28/04/2016

Seguindo em Frente

Árvore São JorgeO ano de 2012, marcou o fim de um ciclo na minha vida, pois, fiquei viúva aos 42 anos de idade. Alguns meses depois da minha perda, fui à Capadócia, na Turquia, para realizar um antigo desejo de plantar a Árvore Sagrada de São Jorge. Era um momento difícil e eu não sabia o que deveria fazer, “concretamente”, para tocar o barco. Senti muito medo de continuar vivendo, mas tinha consciência de que plantar aquela árvore seria fundamental para que eu pudesse recompor minhas forças.

Foi em Güzelöz, um pequeno vilarejo da Capadócia, que eu plantei a minha árvore, em um solo seco e improdutivo. Enquanto faziam o buraco no solo, tive uma ideia, preparei algo que meu coração pediu. Um bilhete agradecendo ao Chico por tudo o que ele havia me proporcionado durante os 14 anos em que fomos casados e pedindo para que ele me ajudasse a ter forças para viver.

Meus amigos que lá estavam, disseram que eu deveria colocá-lo em uma garrafa para a posteridade, mas eu queria que as raízes daquela árvore absorvessem tudo o que eu estava sentindo naquele momento: amor, gratidão e esperança.

Realizar o sonho de plantar aquela árvore no outro lado do mundo, foi um ato de coragem naquele momento. Eu me arrisquei a enfrentar o medo de viver que quase me vencia, mas depois eu percebi, que o AMOR a GRATIDÃO e a ESPERANÇA era tudo o que eu precisava para seguir em frente e percebi também que o medo passou a ser apenas um companheiro na minha viagem.

Arvore São Jorge 2

Obs. Na Turquia há o costume de se amarrar fitas brancas fazendo pedidos, nas árvores consideradas sagradas. Aqui, meus amigos do vilarejo amarravam suas fitas na árvore que eu havia acabado de plantar. Emocionante.

                               (Malga Di Paula)

–.–.–.–

04/04/2016

 Dormindo em Paz

BebêEra muito comum eu ouvir as seguintes frases de Chico Anysio  quando ele deitava a cabeça no travesseiro.

— Obrigada meu Deus por ter me ajudado a cumprir com meus deveres hoje, ou então, — Obrigada meu Deus por poder colocar minha cabeça neste travesseiro e dormir com a consciência tranquila. Hoje fui um homem bom,  me permita amanhã ser melhor.

Eu, então agradecia a Deus por me permitir aprender tanto com aquela pessoa com a qual eu adormecia.

Ter a consciência tranquila ao dormir é algo impagável, da qual só os bons de espírito e puros de coração têm o privilégio.

Ao deitar hoje, faça uma auto análise. Se você for uma destas pessoas, agradeça e durma em paz, mas, não se esqueça antes de pedir para amanhã se tornar um Ser Humano ainda melhor.                                                                                                                                                                                                                          (Malga Di Paula)

–.–.–.–

01/04/2016

A Importância das Coisas Simples

Cachorro e o Menino

Há bilhões de pessoas pelo mundo precisando de motivação e há milhões de outras, tentando encontrar formas para motivá-las.

Eu me encaixo nos dois grupos, porque acho fascinante ajudar alguém a se sentir mais motivado e mais entusiasmado com a vida, mas em muitos momentos, também preciso beber desta fonte.

Os livros que eu mais gosto, foram escritos por pessoas que estudaram muito e se prepararam muito. Grande parte, são doutores em diversos assuntos, mas a maioria deles, quando chegam à maturidade, acabam vendo que, no final das contas, o que mais motiva as pessoas são as coisas simples…

Por isso, hoje trago um texto de um autor desconhecido que fala sobre o fato de que se um cão fosse seu professor, o que ele lhe ensinaria.

– Quando teus entes queridos chegarem em casa, sempre corra para cumprimentá-los;
– Nunca deixe passar uma oportunidade de ir passear;
– Permita que a experiência do ar e do vento no seu rosto seja puro êxtase;
– Tire cochilos;
– Alongue-se antes de levantar;
– Corra, salte e brinque diariamente;
– Melhore a sua atenção;
– Evite “morder” quando panas um “rosnado” seria suficiente;
– Em um clima muito quente, beba muita água e deite-se à sombra de uma árvore frondosa;
– Quando você estiver feliz, dance movendo todo o seu corpo;
– Delicie-se com a alegria de uma simples caminhada;
– Seja fiel;
– Nunca pretenda ser algo que não é;
– Se o que você quer está “enterrado”… cave até encontrar.

Essa lição é linda… Tente tirar dela o melhor para você. Veja que ao seu redor estão as coisas mais importantes da sua vida…

(Malga Di Paula)